Homocisteína: fator de risco para infarto do coração

7 de julho de 2019 0 Por Jonas Filho

É muito comum ouvir os pacientes alegres e satisfeitos por terem suas “taxas” boas…
As taxas às quais se referem dizem respeito aos níveis de colesterol e de glicemia, que na verdade pelo fato de estarem numa faixa de normalidade não o protegem de um infarto ou um derrame.
Existe, por exemplo, uma substância conhecida pelo nome de homocisteína que sozinha pode levá-lo a ter um evento cardíaco como um infarto.
Metade dos pacientes que infartam tem níveis de colesterol normal, uma prova que certamente há outro fator que está causando este problema.
A melhor notícia é saber que para controlar seus níveis de homocisteína não há a necessidade de se tomar remédios, mas sim fazer uso de vitaminas do complexo B para evitar que os níveis de homocisteína o façam infartar.